Saltar navegação. Ir directamente ao conteúdo principal

A MINHA PENSÃO RESPONDE

Está em:

  1. Inicio
  2. Site
  3. Artigo

Tudo o que precisa saber sobre o seu Fundo de pensões

Um fundo de pensões funciona como um mealheiro que é "alimentado" progressivamente ao longo da vida ativa, podendo tornar-se num importante complemento da futura pensão pública.

Tempo de leitura: 3 minutos

Partilhar

Imprimir
Tudo o que precisa saber sobre o seu Fundo de pensões

Com quase 18,4 mil milhões de euros de montantes geridos (dados ASF a 31 de Dezembro de 2016) os fundos de pensões são um instrumento de poupança com vista à reforma bastante popular em Portugal. Ainda que grande parte deste numero diga respeito a fundos de pensões do designado 2 º Pilar ( constituídos por empresas a favor dos seus trabalhadores) o valor das adesões individuais a Fundos de Pensões Abertos também tem vindo a crescer.

Funcionam como um mealheiro. Informações principais sobre as contribuições

  • São realizadas pelos contribuintes, sendo estes empresas ou individuais.
  • O limite das contribuições para usufruir do benefício fiscal anual num fundo de pensões deverá respeitar a legislação em vigor.
  • As contribuições podem ser periódicas e/ou eventuais.
  • Destinam-se exclusivamente a financiar um plano de pensões, isto é um conjunto de regras em que se definem as condições pelas quais se pode constituir um complemento de reforma, pre reforma, reforma antecipada , podendo igualmente ser mobilizados em situações excepcionais como doença, desemprego ou invalidez.

As condições específicas que devem ser tidas em conta para reembolsar um fundo de pensões são diferentes caso se trate de um fundo de pensões aberto ou um fundo de poupança reforma, ainda que por vezes se confundam estes dois instrumentos. Neste artigo falamos apenas de adesões individuais a Fundos de pensões Abertos e de Fundos Poupança Reforma

Nos fundos de pensões abertos existe a possibilidade de reembolso da totalidade ou de parte do seu valor nas situações de pré-reforma, reforma antecipada, reforma por velhice, reforma por invalidez, morte do participante e em caso de desemprego de longa duração, doença grave ou incapacidade permanente para o trabalho, sendo apenas relevante a situação do próprio do participante. A fiscalidade aplicável em cada situação de reembolso é semelhante.

No caso dos fundos de poupança reforma (PPR), o valor em causa poderá ser reembolsado parcialmente ou totalmente em qualquer momento, sendo os critérios das condições específicas de reembolso diferentes em função do motivo pelo qual o reembolso e solicitado . Em função do prazo decorrido sobre o momento em que as diferentes contribuições foram feitas a fiscalidade aplicável também varia. 

As condições específicas de reembolso nos PPR são:

  • A partir dos 60 anos de idade do participante (ou do cônjuge por força do regime de bens do casal, sendo o PPR um bem comum).
  • Reforma por velhice do participante (ou do cônjuge por força do regime de bens do casal, sendo o PPR um bem comum).
  • Incapacidade permanente para o trabalho do participante *
  • Desemprego de longa duração do participante *
  • Doença grave do participante *, Morte do Participante.
  • Frequência ou ingresso do participante em curso do ensino profissional ou do ensino superior * (apenas para entregas anteriores a 01/01/2007).
  • Pagamento de prestações de contratos de crédito garantidos por hipoteca sobre imóvel destinado a habitação própria e permanente do participante (Nenhum dos anteriores, com as consequências previstas nos n.º 4 e 5 do artigo 21.º do Estatuto dos Benefícios Fiscais.

*Ou de qualquer dos membros do seu agregado familiar

Relativamente às formas de recebimento

Os fundos de pensões e os fundos poupança reforma podem ser reembolsados de três formas diferentes:

  • Capital: Recebimento dum pagamento total ou parcial.
  • Renda: Através de pagamentos periódicos sob a forma de renda vitalícia.
  • Mista: Combinação da modalidade de Capital e de Renda.

Se gostou deste artigo, receba mais informação através da nossa newsletter

Quero subscrever a newsletter

Deixe o seu comentário

Utilize o formulário abaixo para nos dar a sua opinião. O endereço de e-mail é necessário para entrar em contacto consigo.

Condições de subscrição do serviço do Boletim/Newsletter

Os dados de natureza pessoal (Nome/e-mail) solicitados, serão tratados em conformidade com a Lei de Proteção de Dados Pessoais e utilizados exclusivamente com a finalidade de subscrição do serviço do Boletim/Newsletter, através do qual o utilizador autoriza o envio de notícias e novidades de interesse sobre as matérias cobertas pelo website.

Os referidos dados pessoais serão incorporados num ficheiro da responsabilidade do Banco Bilbao Vizcaya Argentaria (Portugal), S. A., que garantirá a sua correta utilização e a sua confidencialidade e salvaguarda, nos termos previstos na Lei n.º 67/98, de 26 de Outubro (Lei de Proteção de Dados).

Política de protecção de dados

Em cumprimento do disposto na Lei n.º 67/98, de 26 de Outubro (Lei de Protecção de Dados Pessoais), que estabelece o direito de informação dos titulares dos dados pessoais, informamos que os dados pessoais fornecidos serão incorporados num ficheiro informático, sob responsabilidade do Banco Bilbao Vizcaya Argentaria (Portugal), S. A., que garantirá a sua confidencialidade e segurança, com a finalidade exclusiva de subscrições da newsletter “A minha pensão”, através do website http://www.aminhapensao.pt

Poderá alterar ou suprimir o seu consentimento a qualquer momento, sem efeitos retroactivos, mediante comunicação por escrito para a direcção de correio electrónico que figura no final da presente nota.

Poderá exercer o seu direito de acesso, rectificação, cancelamento ou oposição ao tratamento dos seus dados pessoais nos termos estabelecidos na lei, através de contacto escrito com o Banco Bilbao Vizcaya Argentaria (Portugal), S. A., enquanto responsável pelo tratamento, através do endereço Av. Liberdade 222, 1250-148 Lisboa ou ainda usando o endereço de correio electrónico aminhapensao.pt@bbva.com.

Comentários

Carregando...

Ainda não há comentários