Saltar navegação. Ir directamente ao conteúdo principal

A MINHA PENSÃO RESPONDE

Está em:

  1. Inicio
  2. Site
  3. Artigo

Seis dicas para tirar partido do plano de estímulo do BCE

O cenário económico com taxas de juro baixas e de escasso retorno nos depósitos irá prolongar-se por bastante mais tempo. E as opções para obter rentabilidade passarão por assumir alguns riscos. Mas com cautela.

Tempo de leitura: 3 minutos

Partilhar

Imprimir
Seis dicas para tirar partido do plano de estímulo do BCE

Shutterstock


O Banco Central Europeu (BCE) anunciou que irá realizar um programa de compra de dívida de 60 mil milhões de euros mensais até 2016, com o objetivo de contrariar a baixa inflação para estimular o consumo privado e incentivar a reativação do crédito.
Eis algumas recomendações a ter em conta pelos particulares nas suas poupanças, perante este novo cenário.
 

1. O travão na deflação é uma porta para os investidores de maior risco

A recuperação do nível dos preços, um dos objetivos do BCE, é positiva para os investidores mais aventureiros, que assumem um maior risco nos seus investimentos.
 

2. A redução do prémio de risco abrirá a torneira do crédito

Sim, embora seja um processo lento e não imediato. Tem um efeito sobre o financiamento dos bancos, quando estes emitem obrigações – e se as instituições financeiras são capazes de pedir dinheiro emprestado mais barato e em maior quantidade, poderão igualmente emprestá-lo de forma mais barata para que as empresas invistam e para que as famílias consumam. No entanto, devemos estar atentos aos critérios de risco que os bancos definem para a concessão desses créditos.
 

3. A queda do euro é uma vantagem competitiva para as empresas

Após as medidas do BCE, o normal é que o euro esteja em paridade com o dólar, pelo que investir em dólares pode ser uma boa oportunidade, aproveitando a queda da moeda comunitária.
 

4. Uma pausa para as hipotecas indexadas à Euribor

Estas podem ver-se beneficiadas com uma redução das taxas.
 

5. Investir em dívida corporativa?

Espera-se uma redução na rentabilidade da dívida soberana em euros. A dívida corporativa na moeda comunitária pode ser uma alternativa de rentabilidade, mantendo sempre a atenção ao ratingdas empresas e aos títulos de highyield.
 

6. Agora, mais do que nunca, é essencial ter aconselhamento profissional

O cenário de taxas de juro baixas e rentabilidade baixa nos depósitos irá prolongar-se por mais tempo e as opções para obter um retorno suculento passarão por assumir alguns riscos. A primeira regra que devemos ter em conta é que não existe o produto perfeito. Em segundo lugar, é preciso sempre ter em conta o perfil de investimento de cada pessoa. E a terceira regra fundamental: não devemos investir em algo que não entendemos. Por isso, no panorama atual, o aconselhamento profissional é mais importante que nunca.






 

Se gostou deste artigo, receba mais informação através da nossa newsletter

Quero subscrever a newsletter

Deixe o seu comentário

Utilize o formulário abaixo para nos dar a sua opinião. O endereço de e-mail é necessário para entrar em contacto consigo.

Condições de subscrição do serviço do Boletim/Newsletter

Os dados de natureza pessoal (Nome/e-mail) solicitados, serão tratados em conformidade com a Lei de Proteção de Dados Pessoais e utilizados exclusivamente com a finalidade de subscrição do serviço do Boletim/Newsletter, através do qual o utilizador autoriza o envio de notícias e novidades de interesse sobre as matérias cobertas pelo website.

Os referidos dados pessoais serão incorporados num ficheiro da responsabilidade do Banco Bilbao Vizcaya Argentaria (Portugal), S. A., que garantirá a sua correta utilização e a sua confidencialidade e salvaguarda, nos termos previstos na Lei n.º 67/98, de 26 de Outubro (Lei de Proteção de Dados).

Política de protecção de dados

Em cumprimento do disposto na Lei n.º 67/98, de 26 de Outubro (Lei de Protecção de Dados Pessoais), que estabelece o direito de informação dos titulares dos dados pessoais, informamos que os dados pessoais fornecidos serão incorporados num ficheiro informático, sob responsabilidade do Banco Bilbao Vizcaya Argentaria (Portugal), S. A., que garantirá a sua confidencialidade e segurança, com a finalidade exclusiva de subscrições da newsletter “A minha pensão”, através do website http://www.aminhapensao.pt

Poderá alterar ou suprimir o seu consentimento a qualquer momento, sem efeitos retroactivos, mediante comunicação por escrito para a direcção de correio electrónico que figura no final da presente nota.

Poderá exercer o seu direito de acesso, rectificação, cancelamento ou oposição ao tratamento dos seus dados pessoais nos termos estabelecidos na lei, através de contacto escrito com o Banco Bilbao Vizcaya Argentaria (Portugal), S. A., enquanto responsável pelo tratamento, através do endereço Av. Liberdade 222, 1250-148 Lisboa ou ainda usando o endereço de correio electrónico aminhapensao.pt@bbva.com.

Comentários

Carregando...

Ainda não há comentários