Saltar navegação. Ir directamente ao conteúdo principal

Partilhar

  • Youtube
  • RSS

ES

Instituto BBVA de Pensões

Está em:

  1. Inicio
  2. Site
  3. Artigo

Porque devo começar a pensar na minha reforma logo desde o primeiro emprego

Os especialistas recomendam que assim seja. Ainda que a poupança para o futuro não seja a sua prioridade entre os 20 e os 30 anos, esse é o momento ideal para começar a construir a poupança.
Porque devo começar a pensar na minha reforma logo desde o primeiro emprego

29 de Novembro de 2014 | 00:00

No momento de entrar no mercado laboral, provavelmente, a poupança para o futuro não será a maior prioridade. Entre os 20 e os 30 anos é normal gastar-se o dinheiro em atividades de diversão, roupa, viagens, aluguer ou hipoteca de casa, já que normalmente o primeiro emprego conduz à independência e saída de casa dos pais.

Apesar disso, e ainda que haja a sensação de que se tem muito tempo pela frente, é recomendável que não se ignore o investimento para o futuro. Na verdade não existe melhor momento para começar a poupar. Isto porque começar a poupar desde cedo ajuda a maximizar a poupança para a reforma e, além disso, faz com que o esforço de poupança seja menor.

Seria bom que todos os jovens fossem capazes de fazer uma análise dos seus gastos e identificar os prescindíveis e os imprescindíveis para manter uma boa qualidade de vida, de forma a poder dedicar uma parte, mesmo que mínima, a uma poupança para o futuro. Quanto mais tempo se tiver de poupança, maior será a quantia disponível para a altura da reforma. E deste modo pode-se poupar pouco a pouco, com um menor grau de sacrifício.

Ainda que, muito provavelmente, o salário seja mais baixo na altura em que se consegue o primeiro emprego – e por essa razão as contribuições para a poupança privada poderão ser mais pequenas – é certo que, à medida que se progride na carreira profissional, o salário e o poder de compra dos trabalhadores aumenta. E as contribuições irão tornar-se maiores, dando lugar a rendimentos futuros mais elevados.

As razões

Os especialistas recomendam que se comece a poupar o quanto antes, para que se possa amealhar uma quantia suficiente para fazer face ao período da reforma. Porque o fazem? Porque o tempo é um bom aliado da poupança, pois pode ajudar a reduzir os seus custos e fazer com que a quantidade de poupança necessária para obter rendimentos no futuro – e, portanto, o esforço empregue para os conseguir – seja menor. Em resumo, o tempo facilita a poupança para o futuro.

A poupança em idades mais jovens traz benefícios, não só porque o montante final acumulado será maior, mas também porque o seu investimento permitirá um maior crescimento do capital, ao se beneficiar do efeito da capitalização. Assim, para chegar ao mesmo valor, quem começar a fazer poupança mais cedo terá de colocar de parte menos capital do que quem começa a poupar mais tarde. Em última análise, o custo de fazer uma poupança será tão menor quanto mais cedo se começar a fazê-lo.

 

Se gostou deste artigo, receba mais informação através da nossa newsletter

Quero subscrever a newsletter

0 Comentários

Utilize o formulário abaixo para nos dar a sua opinião. O endereço de e-mail é necessário para entrar em contacto consigo.