Saltar navegação. Ir directamente ao conteúdo principal

A MINHA PENSÃO RESPONDE

Está em:

  1. Inicio
  2. Site
  3. Artigo

Em 2050 mais de 40% dos portugueses terá acima de 60 anos

Dentro de três décadas Portugal será uma das economias mais envelhecidas do mundo. A conclusão é de um relatório da HelpAgeInternational, uma organização não governamentalnorte-americana que estuda a qualidade de vida da população idosa a nível mundial.

Tempo de leitura: 3 minutos

Partilhar

Imprimir
Em 2050 mais de 40% dos portugueses terá acima de 60 anos

© Wavebreak Media - www.photaki.com

No ranking “Global AgeWatchIndex 2015” – que compara as condições de vida dos mais velhos em 96 países – Portugal surge ao lado de países como o Japão, a Coreia do Sul, a Grécia, a Itália e a Espanha, em que mais de 40% da população terá mais de 60 anos em 2050. Em 2015, a percentagem de população portuguesa acima dos 60 anos é de 27,1%, sendo que se prevê que chegue aos 41,2% dentro de 35 anos.

Este dado revela-se preocupante do ponto de vista da sustentabilidade dos sistemas de segurança social, uma vez que o esforço financeiro das gerações futuras terá de ser bastante maior para assegurar o pagamento de pensões.

Entre os seis países que estão a ficar mais envelhecidos apenas o Japão – o país que apresenta, atualmente, a maior percentagem de população acima dos 60 anos (33,1%) – parece estar a preparar de forma sustentável as condições de vida dos seus idosos.

“Na década de 1960 o Japão adotou uma política de proteção social abrangente, introduziu um sistema de saúde global, uma pensão social universal”, refere o relatório, explicando como o investimento do país compensou do ponto de vista de ter uma população ativa mais saudável e uma maior longevidade. “O Japão é não só um dos países mais envelhecidos, mas também um dos países mais saudáveis e mais ricos do mundo”.

Em contraste, Grécia e Coreia do Sul são considerados os piores países para se viver para a população acima dos 60 anos.

 

https://youtu.be/NYiAQxayBK0

Os países do Sul da Europa e Portugal

No ranking global da HelpAge, Portugal surge em 38º lugar da lista no que diz respeito à qualidade de vida da população idosa – Suíça, Noruega, Suécia e Alemanha ocupam os lugares de topo.

“A diferença mais notável é entre os países do Norte e do Sul da Europa, com base em escolhas do passado no que toca à proteção social”, destaca o documento. “Os países nórdicos, como Dinamarca e Suécia, deram início aos sistemas de segurança social há mais de um século. Os governos dos países do sul, como a Grécia, Espanha, Portugal e Itália, introduziram o sistema de pensões mais recentemente e foram entretanto afetados por medidas de austeridade”, lê-se.

O relatório refere ainda como a crise financeira que afetou a Europa em 2008 teve um impacto negativo nas gerações mais velhas, tendo interferido fortemente com o sistema e valor das pensões em diversos países. “As pessoas mais idosas na Europa do Sul foram muito afetadas, em particular na Grécia e em Portugal”, sendo que em alguns países, como em Itália, foi criada legislação para “encorajar as pensões privadas”.

A elevada taxa de desemprego na faixa etária dos 50 aos 60 anos, bem como os cortes financeiros feitos nas áreas da saúde e dos transportes subsidiados, por exemplo, são outros pontos negativos para a qualidade de vida da população idosa em Portugal, aponta o relatório.

De referir que existem atualmente cerca de 901 milhões de idosos em todo o mundo e que, nos próximos 35 anos, o número de pessoas com mais de 60 anos irá crescer para 2,1 mil milhões. A percentagem de idosos irá ser, nessa altura, de 21,5% da população global.

 

 


Se gostou deste artigo, receba mais informação através da nossa newsletter

Quero subscrever a newsletter

Deixe o seu comentário

Utilize o formulário abaixo para nos dar a sua opinião. O endereço de e-mail é necessário para entrar em contacto consigo.

Condições de subscrição do serviço do Boletim/Newsletter

Os dados de natureza pessoal (Nome/e-mail) solicitados, serão tratados em conformidade com a Lei de Proteção de Dados Pessoais e utilizados exclusivamente com a finalidade de subscrição do serviço do Boletim/Newsletter, através do qual o utilizador autoriza o envio de notícias e novidades de interesse sobre as matérias cobertas pelo website.

Os referidos dados pessoais serão incorporados num ficheiro da responsabilidade do Banco Bilbao Vizcaya Argentaria (Portugal), S. A., que garantirá a sua correta utilização e a sua confidencialidade e salvaguarda, nos termos previstos na Lei n.º 67/98, de 26 de Outubro (Lei de Proteção de Dados).

Política de protecção de dados

Em cumprimento do disposto na Lei n.º 67/98, de 26 de Outubro (Lei de Protecção de Dados Pessoais), que estabelece o direito de informação dos titulares dos dados pessoais, informamos que os dados pessoais fornecidos serão incorporados num ficheiro informático, sob responsabilidade do Banco Bilbao Vizcaya Argentaria (Portugal), S. A., que garantirá a sua confidencialidade e segurança, com a finalidade exclusiva de subscrições da newsletter “A minha pensão”, através do website http://www.aminhapensao.pt

Poderá alterar ou suprimir o seu consentimento a qualquer momento, sem efeitos retroactivos, mediante comunicação por escrito para a direcção de correio electrónico que figura no final da presente nota.

Poderá exercer o seu direito de acesso, rectificação, cancelamento ou oposição ao tratamento dos seus dados pessoais nos termos estabelecidos na lei, através de contacto escrito com o Banco Bilbao Vizcaya Argentaria (Portugal), S. A., enquanto responsável pelo tratamento, através do endereço Av. Liberdade 222, 1250-148 Lisboa ou ainda usando o endereço de correio electrónico aminhapensao.pt@bbva.com.

Comentários

Carregando...

Ainda não há comentários