Saltar navegação. Ir directamente ao conteúdo principal

A MINHA PENSÃO RESPONDE

Está em:

  1. Inicio
  2. Site
  3. Artigo

Como aplicar a psicologia financeira à poupança para a reforma

Muitas vezes, os aforradores e os investidores são influenciados pela sua psicologia e acabam por tomar decisões irracionais.

Tempo de leitura: 3 minutos

Partilhar

Imprimir
Como aplicar a psicologia financeira à poupança para a reforma

© rawpixel.com - www.unsplash.com

A psicologia do comportamento financeiro (Behavioural Finance) é um campo de estudo que analisa a influência das emoções e dos erros cognitivos no processo de decisão dos investidores.

Muitos aforradores e investidores baseiam as suas decisões na perceção que têm sobre o potencial imediato de determinados ativos, de acordo com prognósticos ou notícias que vão recebendo. Contudo, esta informação serve, muitas vezes, para distrair o investidor daquele que deveria ser o principal motivo do investimento: os indicadores fundamentais, ou seja, o balanço, a conta de resultados da empresa, projetos futuros, contexto do mercado e regulatório, etc.

E desta forma, as pessoas acabam por ser influenciadas por impulsos irracionais, alimentados pela própria psicologia do ser humano. Se nos deixamos guiar por estes, podemos cometer erros e perder oportunidades de investimento.

Alguns comportamentos irracionais

  • Ancoragem: confiar demasiado num dado ou notícia específicos para tomar decisões.
  • Tendência de confirmação: prestar atenção só à informação que apoia a nossa opinião e ignorar os pontos de vista contrários.
  • Excesso de otimismo: confiar demasiado nos nossos comportamentos ou capacidades, frequentemente devido a uma análise retrospetiva, o clássico “eu avisei…”
  • Gregarismo ou comportamento em manada: tendência para seguir o comportamento da maioria da comunidade investidora.

Estes padrões de comportamento podem provocar bolhas e colapsos em qualquer tipo de mercado, não apenas no bolsista, como aconteceu com o mercado imobiliário nos Estados Unidos e em alguns países europeus como Reino Unido, Espanha e Portugal.

Aprender a identificar estes comportamentos é muito útil para depois aplicá-los ao nosso comportamento e tomada de decisões na poupança para a reforma.  

Se gostou deste artigo, receba mais informação através da nossa newsletter

Quero subscrever a newsletter

Deixe o seu comentário

Utilize o formulário abaixo para nos dar a sua opinião. O endereço de e-mail é necessário para entrar em contacto consigo.

Condições de subscrição do serviço do Boletim/Newsletter

Os dados de natureza pessoal (Nome/e-mail) solicitados, serão tratados em conformidade com a Lei de Proteção de Dados Pessoais e utilizados exclusivamente com a finalidade de subscrição do serviço do Boletim/Newsletter, através do qual o utilizador autoriza o envio de notícias e novidades de interesse sobre as matérias cobertas pelo website.

Os referidos dados pessoais serão incorporados num ficheiro da responsabilidade do Banco Bilbao Vizcaya Argentaria (Portugal), S. A., que garantirá a sua correta utilização e a sua confidencialidade e salvaguarda, nos termos previstos na Lei n.º 67/98, de 26 de Outubro (Lei de Proteção de Dados).

Política de protecção de dados

Em cumprimento do disposto na Lei n.º 67/98, de 26 de Outubro (Lei de Protecção de Dados Pessoais), que estabelece o direito de informação dos titulares dos dados pessoais, informamos que os dados pessoais fornecidos serão incorporados num ficheiro informático, sob responsabilidade do Banco Bilbao Vizcaya Argentaria (Portugal), S. A., que garantirá a sua confidencialidade e segurança, com a finalidade exclusiva de subscrições da newsletter “A minha pensão”, através do website http://www.aminhapensao.pt

Poderá alterar ou suprimir o seu consentimento a qualquer momento, sem efeitos retroactivos, mediante comunicação por escrito para a direcção de correio electrónico que figura no final da presente nota.

Poderá exercer o seu direito de acesso, rectificação, cancelamento ou oposição ao tratamento dos seus dados pessoais nos termos estabelecidos na lei, através de contacto escrito com o Banco Bilbao Vizcaya Argentaria (Portugal), S. A., enquanto responsável pelo tratamento, através do endereço Av. Liberdade 222, 1250-148 Lisboa ou ainda usando o endereço de correio electrónico aminhapensao.pt@bbva.com.

Comentários

Carregando...

Ainda não há comentários